OS MILAGRES DA GERINGONÇA!!!

centeno

Todos os meses vou ao Hospital levantar um medicamento, que apenas é fornecidos aos doentes integrados num programa de tratamento, que têm de o levantar nos serviços farmacêuticos de alguns hospitais, no meu caso no Centro Hospitalar Universitário de Coimbra.

É fornecida aos doentes uma embalagem, composta por duas doses, que porque administrado quinzenalmente obriga a deslocações mensais.

As deslocações têm que ser exclusivas pois tratando-se de um medicamento refrigerado tem que ser transportado em mala térmica no meio de acumuladores térmicos gelados, para garantir a manutenção da cadeia de frio.

Desde que a “geringonça” tomou posse já aconteceram duas roturas de stock, o que obriga os serviços a ratear o medicamento, abrindo as embalagens e fornecendo a cada doente apenas 1 em vez de 2 doses, passando as deslocações a quinzenais em vez de mensais.

A mim, que sou um privilegiado, por cada vez que isso acontece, são mais cerca de 40 Km (ida e volta), mas hoje, o doente que estava à minha frente veio propositadamente de Portalegre!!!

A informação dos serviços é que estas “roturas” se devem a faltas de pagamento ao laboratório fornecedor.

Aos que, suportados em lindos gráficos, anunciam, tal arautos da boa nova, os milagres da “geringonça”, nomeadamente a excelente execução orçamental, aconselha-se uma descida à Terra, pois nada como um banho destas realidades para aclarar as ideias!

Gosto(6)Não Gosto(1)

89 Comments

  1. Haja calma. Os tipos fizeram agora um investimento de mais de 3 milhões de euros em Radares. Quando as multas começarem a pingar, lá estão cheios de massa para pagar aos laboratórios.
    Mas:
    1- é preciso primeiro "amortizar o investimento"
    2- para isso, e para render depois, é preciso que os condutores se tornem grandes infractores.
    É sempre a mesma merda. Tratam a desgraça de uns com as desgraças dos outros.
    Entretanto... tratam-se bem.

    Gosto(1)Não Gosto(0)
  2. Pingback: frasi sui bambini

Deixe Um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.