Insónias

CCDR-N coloca travão à ida de Eduardo Vítor Rodrigues para o Futebol Clube do Porto

foto@aventar

foto@aventar

No passado dia 26 de Outubro o presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, anunciou que tinha aceite o convite para o exercício de funções de vogal não-executivo da SAD do Futebol Clube do Porto afirmando que “são opções respeitáveis quando tudo é claro, transparente, sem fanatismos e sem conflitos de interesses. Hoje e sempre, às claras e, por isso, sujeito a escrutínio. Os conflitos que nos devem preocupar são os ocultos.”

Hoje o Futebol Clube do Porto anunciou no seu site que “o presidente da Câmara Municipal de Gaia não pode ser eleito por, mediante parecer desta quarta-feira da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), se encontrar em situação de inelegibilidade superveniente”.

Na altura própria manifestei a minha opinião colocando muitas dúvidas sobre esta situação.

Agora é a CCDR-N que também não tem o mesmo entendimento que Eduardo Vítor Rodrigues considerando a sua inelegibilidade para a SAD do Futebol Clube do Porto.

Ainda bem que existem instituições que colocam travão a estas veleidades de alguns que acham que tudo é autoestrada.

Neste processo lamento que Eduardo Vítor Rodrigues tenha aceite o convite de Pinto da Costa sem ter verificado as questões legais que envolviam esta duplicidade de funções.

Afinal parece que existe mesmo conflito de interesses. Ficamos apenas sem saber se eventualmente estaríamos também perante “conflitos ocultos”.

Gosto(15)Não Gosto(1)