Um PSD autofágico

Ontem uma noticia do Jornal I envolvia o nome do Pedro Duarte num “polvo” que falava de viagens pagas pela Microsoft a políticos portugueses. Sou amigo do Pedro Duarte há mais de 25 anos. É uma pessoa de uma honestidade e ética acima de qualquer suspeita. Acredito e não duvido que a Microsoft – a maior empresa do mundo – faça convites a milhares de empresas e instituições para os mais diversos eventos para promoção dos seus produtos e serviços. Aliás uma das minhas empresas é partner da Microsoft. Eu próprio já fui convidado para os seus eventos em que me ofereceram simbolicamente uma ou outra refeição ou actividade lúdica mas foi sempre a minha empresa que pagou as viagens e a maioria das despesas. Mas uma convicção eu tenho, é que o Pedro Duarte ou a Microsoft, através de sua indicação, tenha pago alguma vez uma viagem a um político português de forma a obter qualquer favorecimento ilícito. Ontem o Pedro Duarte desmentiu de forma clara a notícia.

O Polvo no PSD é outro. Talvez seja a fonte desta notícia. Um dia saberemos. Espero apenas que não seja tarde demais.

No entanto parece que o “JORNAL I” tornou-se no novo órgão de comunicação da “maledicência oficial” do PSD. Por isso era de prever que isto daria origem a uma novela mexicana com diversos episódios. Outros certamente se seguirão para tentar atingir a honra e a honorabilidade de Pedro Duarte, antigo deputado e governante do PSD.

E assim foi. Hoje a novela continua, alargando-se a outros jornais, com autarcas a referirem que as viagens foram pagas pelas próprias autarquias para assistirem à apresentação da solução CityNext, no âmbito da promoção de cidades inteligentes, ou de soluções de cloud de última geração. E muito bem fizeram os autarcas em marcar presença nestes eventos para conhecerem as novas tecnologias que fazem toda a diferença neste mercado ultra-competitivo. Eu nas minhas empresas tento fazer o mesmo. A Microsoft por cortesia terá pago uma ou outra refeição e uma visita à cidade de Seattle. Onde é que o Pedro Duarte cometeu algum crime ou violou a ética? Em momento algum. A Microsoft é a maior empresa do mundo não estando dependente de meia dúzia de contratos oriundos de Portugal. Parece-me que Portugal precisa mais da tecnologia que hoje oferece a Microsoft do que o seu contrário.

Parece-me que o problema reside é no facto de Pedro Duarte ser um crítico da actual liderança sendo hoje consensual que será talvez o militante mais bem colocado para ser o futuro líder do PSD colocando em causa o futuro de Pedro Passos Coelho e a sua direcção política. A que acresce o previsível mau resultado eleitoral do PSD nas próximas eleições Autárquicas de 1 de Outubro.

Mais o mais estranho é Pedro Passos Coelho, em vez de fazer a defesa de um destacado militante do PSD, aparece antes a pedir explicações sobre as viagens quando no passado não ouvimos uma palavra do actual líder do PSD sobre a investigação, confirmada pela Procuradoria Geral da República, que corre há cerca de 30 meses sobre Marco António Costa, à época porta-voz e seu vice-presidente. Mas pior ainda, depois de tudo disto, e com Passos Coelho na liderança do Partido, Marco António foi candidato e eleito deputado e presidente da Comissão de Defesa na Assembleia da República e “premiado” no último congresso com uma nova vice-presidência no PSD.

A medida usada por Passos Coelho parece ser em função da sua conveniência política de modo a manter a sua sobrevivência na liderança do PSD.

Mas vamos ser claros, não tenhamos medo das palavras, mas também não misturemos alhos com bogalhos. Esta notícia sobre a Microsoft nada tem a ver com as famosas viagens da Galp ao Europeu de França que envolveram diversos políticos, nomeadamente governantes do PS, mas como outras pagas a Luís Montenegro e Hugo Soares, antigo e actual líder parlamentar do PSD, nem com o mais recente caso das viagens pagas a alguns políticos pela Huawei à China.

Entendo que o PSD tornou-se num partido autofágico em que Pedro Passos Coelho e a sua direcção política sobrevivem alimentando-se das polémicas e intrigas com origem na sua entourage que o colocam hoje nas sondagens com cerca de 23%.

É muito provável que esta novela mexicana continue nos tempos mais próximos porque há gente que não tem limites. Aguardemos pelos próximos capítulos.

Gosto(11)Não Gosto(5)