De presidente a brincar a presidente de verdade da Ucrânia.

O actor e comediante, Volodymyr Zelensky, venceu ontem as eleições presidenciais ucranianas por uma larga maioria. Zelenski, um jovem com apenas 41 anos, tornou-se uma estrela da série de televisão “Servo do Povo”, na qual encarnava, por ironia, o papel de um chefe de estado que lutava contra a corrupção.

Até sábado era a brincar, a partir de ontem é o presidente de verdade da Ucrânia.

No final do ano passado Zelensky anunciou sua candidatura à presidência da Ucrânia. Começou por não ser levado muito a sério mas as sondagens rapidamente colocaram-no como um dos favoritos às eleições presidenciais ucranianas. Ganhou a primeira volta de forma folgada e ontem foi eleito na segunda volta, sem surpresas, derrotando de forma clara e inequívoca o presidente, em exercício, Petro Oleksiyovych Poroshenko.

Durante a campanha Zelensky apresentou uma mensagem populista, de renovação e anti-corrupção. Não tenho dúvidas que a sua eleição é fruto da rejeição dos ucranianos face às elites e aos políticos olhados como incapazes de ultrapassar os escândalos de corrupção e de superar as dificuldades económicas do país. Desiludidos e fartos dos partidos e dos políticos tradicionais os ucranianos optaram por eleger para a presidência do seu país um homem que apenas “brincava à politica” numa série televisiva.

Vamos ver como agora se vai comportar Zelensky quando o assunto começar a ser sério.

Uma tendência populista, com consequências ainda desconhecidas, que vai ganhando terreno na Europa que deveria ser motivo de preocupação de todos.

Paulo Vieira da Silva

Gestor de Empresas / Licenciado em Ciências Sociais – área de Sociologia
(Por decisão pessoal, o autor do texto não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico)

Gosto(5)Não Gosto(0)