OS MARRETAS!!!

Toda a gente conhece e reconhece que António Costa no que toca à lisura na atuação política não é flor que se cheire, e terá que ser pragmaticamente considerado um político “chico esperto” ao invés de um político inteligente.

Prova disso foi a estrondosa derrota nas ultimas legislativas contra um mais que desgastado Passos Coelho, derrota que conseguiu reverter com uma chico espertice “à lá tuga”. Tivesse o Dr. Costa anunciado previamente a sua disponibilidade para “construir” a geringonça e muito provavelmente os resultados teriam sido diferentes.

Isto é uma narrativa dificilmente contestável e o único erro do PSD, foi, além de manter na liderança um Passos que ao longo do seu mandato cometeu erros de mais, os suficientes para não conseguir uma maioria para formar governo, centrar toda a sua estratégia nesta narrativa como se não conseguisse sair dela.

(Ler Mais…)

Gosto(2)Não Gosto(0)

Transparência: uma matéria ao cuidado de Rui Rio e do PSD

Nos últimos anos os temas que estiveram presentes sempre no discurso do novo presidente do PSD, Rui Rio, foram a importância da ética na vida pública, a reforma dos partidos, por dentro, e do sistema, por fora e a reconquista da confiança dos cidadãos. E estas são matérias que exigem transparência na vida política.

Conceição Pequito que foi minha professora de Doutrinas e Teorias Políticas, disciplina em que consegui a proeza de ter 20 valores, dá hoje ao PÚBLICO uma entrevista muito interessante em que identifica, e na minha opinião muito bem, as razões da deficiente qualidade da democracia portuguesa.

Nesta entrevista a prestigiada professora universitária e cientista política deixa o alerta para a importância do pacote sobre transparência defendendo que o “outsourcing legislativo” é a “devolução de um poder a privados”. Não podia estar mais de acordo com a Conceição Pequito.

(Ler Mais…)

Gosto(23)Não Gosto(0)

O novo PPD/PSD

PREÂMBULO

Há mais de um ano escrevi num artigo sobre política nacional que em Portugal, após 40 anos de democracia, tinha acontecido algo que iria mudar totalmente a governação do país.
Foi no dia em que Cavaco Silva, contrariado mas obrigado, empossou o governo PS de António Costa viabilizado pelos partidos á sua esquerda.

A ” Geringonça ” era algo que se via sempre como impossível e, não havendo maiorias na AR a solução passava pelo CDS, ora estando ao lado do PSD ou do PS.

Passados 2 anos sobre o comando de António Costa, o povo português mostra satisfação, algo que se vai notando nas diversas e contínuas sondagens e nos resultados das últimas eleições autárquicas.

O povo português já não vê os comunistas a comerem criancinhas ao pequeno almoço nem os bloquistas a pintar paredes e pouco mais.

Já não há Uniao Soviética, os Chineses andam por cá e tão amparados foram pelo anterior governo, a Coreia do Norte nada nos diz…

(Ler Mais…)

Gosto(6)Não Gosto(1)

Um PSD sexy: o que é isto?

António Pires de Lima há uns anos dizia “o CDS precisa de ser sedutor e sexy”. Nunca percebi bem o que o ex-ministro da economia pretendeu dizer com esta afirmação. Talvez ignorância minha. Também não sei se a resposta veio uns anos mais tarde com uma produção fotográfica de Assunção Cristas para a revista “SÁBADO” que ficou famosa. Por sua vez José Ribeiro e Castro contrapunha afirmando que queria um “CDS credível e não sexy”. Uma coisa é certa Pires de Lima teve muito mais sucesso que Ribeiro e Castro na vida política.

Ontem no JN é Salvador Malheiro que quase plagia Pires de Lima dizendo que o PSD “pretende ser mais sexy”. Confesso que também não entendi o alcance da frase do Director de Campanha de Rui Rio mas confesso que gostava de perceber a mensagem intrínseca a esta ideia da sensualidade se cruzar com a política. Penso que ainda teremos tempo. Mas uma coisa estou certo. Penso que nunca veremos Rui Rio numa produção fotográfica idêntica à de Assunção Cristas.

(Ler Mais…)

Gosto(10)Não Gosto(1)

SÍNDROME PASSOS

Tenho Pedro Santana Lopes como um tipo inteligente e não o considero, de todo, de direita nem sequer da ala direita do PSD, aquela que muito facilmente se confunde com o CDS.

A verdade é que, por questões meramente eleitorais, o Pedro deixou que a sua candidatura, sobretudo pelos apoiantes que juntou à sua volta, mas também por um discurso exageradamente anti PS, ficasse perante os militantes e, pior que tudo, perante a opinião publica, com uma imagem de direita.

(Ler Mais…)

Gosto(5)Não Gosto(2)