O elogio ao livre pensador

foto@tsf

foto@tsf

Miguel Veiga, distinto advogado e fundador do PPD/PSD, morreu hoje, na sua cidade de sempre, o Porto, aos 80 anos.

A sua vida fica marcada por ser um homem de valores e de causas que defendeu a democracia, a liberdade e o livre pensamento algo tão raro nos nossos dias.

Era um verdadeiro social-democrata. Esteve, ao lado de Francisco Sá Carneiro, na fundação do PPD. Em nome das suas convicções saiu do PPD/PSD, na sequência do Congresso de Aveiro, regressando mais tarde quando a sua consciência assim o ditou.

Esteve na vida política de forma independente e corajosa mesmo sabendo que seria muito mais fácil estar do lado da maioria. Nunca discutiu nem quis lugares, preferia discutir ideias, projectos e causas. Nas eleições presidenciais de 1985 apoiou publicamente Mário Soares, quando o PSD apoiou Freitas do Amaral. Uma vez mais optou pelo caminho difícil porém manteve-se, como sempre, fiel aos seus princípios. Nos últimos anos foi claro o seu afastamento da vida partidária.

Mas mais que um político considero que Miguel Veiga foi sobretudo um homem da cidadania e das causas pelas quais sempre se bateu corajosamente de forma livre, independente e frontal mas sempre com educação e superior elevação.

Foi também um homem da palavra, da arte e da cultura. Foi sempre um homem do Porto, por isso, hoje o Porto, a cidadania, a política, a cultura e o País ficaram mais pobres.

Gosto(6)Não Gosto(0)