Do 25 de Abril (por realizar(?))… da “música” que nos adormece

Ainda sobrelevado pelas comemorações do – para sempre nosso! – 25 de Abril de 1974, recupero e parto de parte do discurso proferido pelo Capitão de Abril, Salgueiro Maia, naquela madrugada, na parada da Escola Prática de Cavalaria, em Santarém: «Meus senhores, como todos sabem, há diversas modalidades de Estado. Os estados socialistas, os estados capitalistas e o estado a que chegámos. Ora, nesta noite solene, vamos acabar com o estado a que chegámos!»
Neste conspecto, “do estado a que chegamos“, proponho, por exemplo, tentar encontrar algumas particularidades, contempladas em lei, porém, derrogadas por excepcionalidades, que, naquela constância musical, como as ondas do mar, que vão e vêm, ora são notícia, caixas, parangonas, no dia em que são publicadas; ora passam, irremediavelmente, ao esquecimento no momento seguinte; nos embalam. (Ler Mais…)

Gosto(7)Não Gosto(0)

Código de Conduta: onde ficam autarcas, deputados e magistrados?

codigo_conduta

Na equência do caso das viagens ” GALP “ ao jogos do Europeu em França o Governo anunciou a criação de um código de conduta. Hoje este mesmo código foi aprovado em Conselho de Ministros. Em seguida passo a transcrever os seus 8 pontos :

  1. ABRANGÊNCIA: O código é um instrumento de autorregulação e vincula todos os governantes e respetivos gabinetes. As regras servirão de inspiração a um código de boas práticas administrativas, aplicável a toda a Administração Pública.
  2. OFERTAS: Os governantes devem abster-se de aceitar bens de valor igual ou superior a € 150, o que pode condicionar a imparcialidade e a integridade do exercício das suas funções (excepção feita a ofertas feitas entre estados, cuja recusa possa ser interpretada como uma quebra de respeito interinstitucional).
  3. CONVITES: Os governantes devem convites para assistirem a eventos sociais, institucionais ou culturais, que possam condicionar a imparcialidade e a integridade do exercício das suas e que tenham valor estimado superior a € 150 (excepção feita a cerimónias oficiais ou eventos institucionais).

(Ler Mais…)

Gosto(4)Não Gosto(0)