Sorria você está sendo coitado…

Você nem se deu conta que aprontaram contigo e que você foi o ultimo a saber! Já sei gosta de levar na cara ? Curte ser humilhado? Sim você gosta…

Hoje vamos discorrer sobre a arte da vida do masoquismo anunciada pela filosofia nas práticas do Marques de Sade rediscutidas superficialmente por Freud. Masoquismo é prática de vida mais comum que o que imaginamos…todo brasileiro é um masoquista chorar sorrindo esquenta os tamborins que vamos comemorar nossa miséria humana com uma divida publica de meio trilhão!

(Ler Mais…)

Gosto(5)Não Gosto(0)

Tchau querida

dilma-tchau-querida

O debate no senado brasileiro sobre a destituição de Dilma Rousseff decorre há mais de 18 horas. Eram necessários 41 votos a favor para o processo de impeachment avançar e Dilma Rousseff ser suspensa por seis meses. E foi às 3h00 no Brasil – 7h00 em Portugal –  quando o senador, Blairo Maggi, o 41º senador a revelar que iria votar a favor da destituição de Dilma Roussef que se confirmou a queda da Presidente do Brasil. O ex- presidente, Fernando Collor de Mello, também já discursou mas foi, até ao momento, o único senador que não revelou o sentido do seu voto. Esta maioria deverá ser confirmada, através da votação electrónica, após terminarem os discursos de todos os senadores. Tchau querida. Agora segue-se Michel Temer!

 

Gosto(3)Não Gosto(0)

O último dia do Governo de Dilma

dilma-triste

Hoje deverá ser o último dia do Governo de Dilma Rousseff e o fim do reinado de 13 anos do Partido dos Trabalhadores que teve o seu início com a eleição de Lula da Silva. Hoje o Senado brasileiro deverá votar favoravelmente a instauração do processo de impeachmente e Dilma Rousseff será afastada, por um período de seis meses, enquanto decorrer o seu julgamento.

Apesar de este não ser o primeiro processo de impeachment a um Presidente no Brasil, este deverá ser o primeiro a ser levado até ao fim. Há cerca de 24 anos atrás Collor de Mello demitiu-se uns dias antes de começar a  ser julgado pelo Senado. Mas agora Dilma tem afirmado à saciedade que não irá demitir-se antes da conclusão do processo de impeachment.

O caos político, que tem por base um grave e quase transversal processo de corrupção, tomou conta do Brasil, praticamente desde a reeleição de Dilma, não terminará hoje continuando garantidamente nos próximos meses, apesar de um novo governo entrar em funções, presidido pelo actual vice-presidente Michel Temer, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro.  O problema é que o novo governo inicia funções com as expectativas muito baixas. As sondagens atribuem a Temer cerca de 2% das intenções de voto e dizem que seis em cada dez brasileiros consideram que o futuro presidente, Michel Temer, deveria ser o destituído. Ilucidativo!

Hoje deverá ser o último dia de Dilma no governo mas não o do ” carnaval político ” brasileiro que deverá continuar nos próximos meses e que tem abalado fortemente a economia e a credibilidade do Brasil perante o mundo.

Gosto(5)Não Gosto(0)

Samba e pandeiro!

Foto TSF

Foto TSF

Vivemos na passada semana – para quem se quis dar ao trabalho de acompanhar – um processo de destituição de um chefe de estado. Por si só, e excetuando os processos revolucionários mais ou menos violentos, esperava-se que um dos maiores países do mundo, uma das democracias merecedoras desse nome na América do Sul, soubesse elevar e dignificar um processo que não é fácil, o de pôr em causa a legitimidade do líder máximo da nação.
Uma nação que tem coisas incomparáveis. A melhor música do mundo, o melhor futebol do mundo, uma das melhores arquiteturas do mundo, o melhor piloto de automóveis de sempre, a maior floresta do mundo, o maior rio do mundo. Tudo no Brasil é grande, é imponente, nada se faz pela metade. Ficamos também agora a saber também que, quando toca a cobrir-se de ridículo, igualmente pedem meças a todos os demais.

(Ler Mais…)

Gosto(0)Não Gosto(0)

A merecida cuspidela de Wyllys em Bolsonaro

Existem actos que por mais censuráveis em sede de uma instituição democrática, tem a sua razão de ser. De forma aberta, sem qualquer pejo, sinto-me forçado a afirmar que não culpabilizo o deputado Jean Wyllys pela cuspidela que este deu no deputado do PSC Jair Bolsonaro em pleno congresso brasileiro durante a discussão e votação do processo de destituição porque numa situação semelhante, se eu estivesse porventura na pele de Wyllys faria decerto o mesmo.

Quem não o compreende, não é humano.

(Ler Mais…)

Gosto(0)Não Gosto(0)

O tenebroso deputado federal Eduardo Cunha

eduardo cunha

O bizarro processo de destituição da presidente Dilma votado ontem no Congresso Nacional Brasileiro pelos deputados federais do seu país teve o condão de virar os holofotes para uma das peças-chave do processo, Eduardo Cunha.

O tenebroso deputado do PMDB, partido centrista conhecido historicamente por ser um partido de espécie “all-catcher” (reúne no seu seio militantes com várias ideologias e visões sociais: conservadores religiosos evangélicos, conservadores políticos, liberais, nacionalistas, liberais-sociais) que, apesar da superestrutura partidária que ostenta (2,5 milhões de militantes) e da história de oposição (muito suave, muito liberal e conivente ao regime militar e ao seu braço político, o Partido Nacional ARENA) ficou eternamente ligado como o partido que fez a difícil transição democrática entre o regime militar e o actual sistema democrático brasileiro, saiu do processo de destituição realizado ontem com um nível de popularidade ambíguo.

(Ler Mais…)

Gosto(0)Não Gosto(0)

Dia D: Dilma a caminho da destituição

inc_thumb3

Neste momento, passadas mais de cinco horas, ainda decorre a votação da Câmara dos Deputados mas todas as informações disponíveis indicam que o sim pelo impeachment de Dilma Rousseff ultrapassará os 342 votos necessários para a decisão subir ao Senado com vista à destituição da actual Presidente do Brasil.

(Ler Mais…)

Gosto(0)Não Gosto(0)