O amor, o tempo e as ondas do mar

Filhota linda, Princesa da minha Vida, talvez ainda não tenhas percebido o valor precioso do tempo, das horas, dos dias, dos meses, dos anos. Da vida. É normal. Está tranquila. Comigo passou-se o mesmo. Na tua idade temos e vivemos com a sensação de eternidade.

Mas o tempo passa. Passa rápido. É verdade. Este tempo voa depressa, muito depressa, como uma ave de rapina que nos consome os dias, que deviam ser de amor, mas que mais se parecem com uma presa apanhada. E cada dia que passa não volta. Acredita que não volta mesmo. Um dia vais perceber isto mesmo. Como eu também percebi quando cresci.

Sabes, filhota linda, estas são coisas da vida de quem se habituou a ver o tempo passar com a idade.

Mas fica tranquila. Tens uma vida pela frente. Eu é que já não tenho tanto tempo.

Por isso se um dia eu já não estiver por cá para te dar a mão, e o teu coração apertar, lembra-te que a vida é como o mar. Com ondas. Ora serenas e tranquilas, ora pesadas e reoltas. Sempre que se aproximarem ondas pesadas não te assustes, respira fundo, mergulha e deixa-as passar. Quando vieres à tona verás que o pior já passou. E a seguir virão ondas serenas que serão o sal da tua vida que desejo muito feliz, repleta de amor.

Saudades, muitas saudades. Do teu sorriso lindo de menina boa, dos teus beijinhos doces, das tuas meiguices singulares. Por muito tempo que passe estarás sempre presente no meu coração, ao longo dos meus dias, nas noites longas que passo sem dormir, nas lágrimas que correm discretamente pelo meu rosto, nas viagens sem fim.

Meu Amor maior, de uma coisa nunca tenhas dúvidas, amo-te muito, muito mesmo!

Gosto(57)Não Gosto(6)