Pára, Papá!…

no jardim 6

 

Porque hoje é o Dia Mundial da Poesia, volto a publicar um Poema da minha autoria, que escrevi um dia, sem data, porque as datas só são importantes para as vítimas.

Faço-o, uma vez mais, como um ato de denúncia e uma homenagem a todas as crianças, sem rosto mas com memória, alvo de abuso sexual em contexto familiar.

É um texto duro mas real, infelizmente, como reais são todos os momentos para estas crianças…

Oh Papá…

Estás triste?

Não?

Está bem, eu sento-me ao teu colo.
(Ler Mais…)

Gosto(2)Não Gosto(0)