Sorria você está sendo coitado…

Você nem se deu conta que aprontaram contigo e que você foi o ultimo a saber! Já sei gosta de levar na cara ? Curte ser humilhado? Sim você gosta…

Hoje vamos discorrer sobre a arte da vida do masoquismo anunciada pela filosofia nas práticas do Marques de Sade rediscutidas superficialmente por Freud. Masoquismo é prática de vida mais comum que o que imaginamos…todo brasileiro é um masoquista chorar sorrindo esquenta os tamborins que vamos comemorar nossa miséria humana com uma divida publica de meio trilhão!

Nossa cultura do teatro – Nelson Rodrigues, do cinema – Glauber Rocha, literária – Machado de Assis, todo parnasianismo  – Aluísio Azevedo, evidencia o tradicional choro como forma melodramática de existir. O ser vitima, senzala, destituído de identidade, recheado de discursos superficiais, tragicômicos. A arte de sofrer é tema de musicas do bolero, do samba de roda, das canções infantis, da jovem guarda , da MPB Cantou Caetano: “mora na filosofia: pra que rimar amor e dor”?, foi celebrada no rock nacional, no sertanejo, no pagode…, é a malandra de Anita da atualidade enfim por estas bandas existe um amplo e cultural culto a tristeza, dor de corno, ao curtir tapão na cara, dedada no olho, a idolatria ao sacana que vai aprontar consigo- por meio de um consentimento inconsciente. a reverencia das Vidas Secas de Graciliano Ramos ou melhor dizendo o ode a miséria seja esta intelectual, emocional, ética, espiritual, afetiva politica Sofrer por aqui é cult, sempre foi, nada de novo perpassou o Brasil colônia, e aqui está na republiqueta dos bananas…. aceita uma dentada ou prefere apanhar de chicote? Você gosta?

O masoquismo rege boa parte da estrutura politica do povo brasileiro , em especial na idolatria, subserviência, acomodação, feita pelo voto. Você gosta de sofrer? Sorri quando é sacaneado? Em quem foi mesmo que você votou nas ultimas eleições? Brigamos pra defender o bandido que comprovadamente vai espoliar os cofres públicos, que é condenado judicial é bandido e vai lhe causar problemas enormes e este individuo você o reverencia é seu dono, mentor, amado torturador, Seu mestre sádico que lhe algema, amordaça, escraviza com você beijando seus pés vestindo coleirinha ajoelhado, serviçal…pedindo mais… no Brasil uma boa parte das pessoas é masoquista por que escolhem bandidos para nos representar seja este um vereador, prefeito, deputado, governador, senador , presidente. Fazemos isto há décadas brigando pelo ladrão jurando que ele é gente boa, honesto que tudo não passa de intriga da oposição, foi golpe…E o projeto ficha limpa o que foi feito dele? povo na miséria políticos na vida abastada… Natural na estrutura social de masoquismo o encontrarmos oligarquias no poder há mais de um século vide o proprietário reverenciado do Maranhão José Sarney que até hoje diz quem pode o que e quando…o mentor sádico dono da coleirinha…

Você vai ser militante nas próximas eleições para qual bandido ? Titulo de eleitor é brevê de otário ? Nosso povo adora sofrer, resmungar, reclamar mantendo a mesma atitude em um profundo auto boicote… percebendo temas gritantes e absurdos, fingindo que eles não existem – que são intriga da oposição – e mantendo o habito de eleger o sacana, estelionatário, corrupto, o mesmo bandido de sempre pra continuar reclamando que as coisas não mudam e só pioram…bate você gosta? ? Lembra em quem foi que você votou…o que ele tem feito?

No campo do simbólico aprofundando este aspecto psicológico encontramos nesta estrutura perversa a identificação da identidade coletiva com a Sombra- postulado teórico de C. G. Jung, que assume o status de Persona. Travestimos que o Brasil é alegre celebrando nosso subdesenvolvimento e para o justificar mantemos no poder o pior tipo de individuo em um Complexo coletivo de auto boicote intenso, no qual adotamos a Persona de sofredores mantendo a atitude coletiva de reclamar e ficar apáticos dentro de uma indignação passiva. Acabamos coletivamente por fazer o inaceitável fazendo da ideologia política um jogo infantil de projeção de culpa, negação, alienação ou o pior da atualidade o fanatismo sem consciência critica. Justificamos o sofrer constante nos colocando como pessoas boas, pacificas, serenas, o povo coitado, enrrabado por corruptos que fazemos questão de manter no poder por nosso próprio voto: masoquismo! Aceita uma dedada?

Gosto(5)Não Gosto(0)