Rui Moreira pode perder apoio do CDS: a caminho pode estar uma candidatura de Marco António Costa

foto@publico

foto@publico

No último Congresso Assunção Cristas anunciou o apoio a Rui Moreira nas próximas eleições autárquicas afirmando que “posso dar o exemplo da Câmara do Porto. O CDS apoiou desde a primeira hora a candidatura independente de Rui Moreira e com ele temos governado a autarquia. Se decidir candidatar-se de novo, proporei aos órgãos do CDS a renovação do apoio à sua candidatura”.

Após estas declarações parecia que o apoio a Rui Moreira era definitivo. Mas afinal pode não ser. Nos últimos dias o presidente da Distrital do Porto do CDS, Álvaro Castello-Branco, disse que “nunca falei sobre esta questão com o Rui Moreira e também não sei o que é que ele pensa em relação ao futuro”. Entendo que estas declarações são no mínimo estranhas depois da posição pública de Assunção Cristas deixando agora uma porta aberta a uma eventual coligação entre PSD e o CDS na cidade do Porto.

Porém não acredito que seja um apoio a uma recandidatura de Rui Rio até porque não acredito que o ex-presidente da Câmara da Invicta esteja disponível.

É publico que Álvaro Castello-Branco e Marco António Costa são muito próximos. Por isso vejo muito mais nas declarações de Castello-Branco a possibilidade de um apoio do CDS a uma eventual candidatura de Marco António Costa à Câmara do Porto.

Nos últimos meses o antigo porta-voz do PSD tem andado arredado da primeira linha da vida politica. É normal que pretenda reabilitar-se politicamente. Uma candidatura à autarquia portuense poderia dar-lhe um novo folego político. E perder com Rui Moreira nunca seria desprestigiante sendo que Marco António poderia até marcar pontos dentro do Partido disponibilizando-se para este difícil desafio político.

Porém não chega a Marco António ter o apoio do CDS. Teria que ter o apoio da concelhia do PSD do Porto. E é precisamente aqui que uma sua candidatura possa vir a encontrar os maiores entraves e dificuldades. Nos próximos meses poderá ser o antigo presidente da concelhia do PSD da Cidade do Porto, Paulo Rios, “a lebre” que possa manter a “chama acesa” de uma eventual candidatura do antigo vice-presidente da Câmara de Gaia.

Mas estas declarações do presidente da Distrital do CDS do Porto levantam outras questões. Afinal quem manda no CDS: Assunção Cristas ou Álvaro Castello-Branco? E o que achará Rui Moreira de tudo isto?

Aguardemos pelas reacções de Assunção Cristas e Rui Moreira.

Gosto(8)Não Gosto(2)