Professor António Araújo, um humanista na liderança da Ordem dos Médicos no Norte

No próximo dia 19 de Janeiro serão eleitos os novos dirigentes da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos (SRNOM) para o triénio 2017-2019. Assim cessa funções o Dr. José Miguel Guimarães que é agora candidato a Bastonário da Ordem dos Médicos. Espero que seja o sucessor do Dr. José Manuel Silva. Por sua vez o Professor Doutor António Araújo é agora candidato à presidência da SRNOM.

Não, não sou médico, mas sim empresário com formação académica em Ciências Sociais, mais especificamente na área da Sociologia. Por isso alguns perguntarão porque estou a escrever sobre este tema. Muito simples. Porque, como todos nós, sou doente, mas também um cidadão atento ao que acontece à minha volta ao que acresce ainda a minha estima pessoal e profissional e a amizade que tenho pelo Professor Araújo. Por isso a minha consciência obriga-me a deixar o meu testemunho.

O Professor Doutor António Araújo é um excelente médico e um fantástico ser humano que tem dedicado a sua vida aos seus doentes e ao Serviço Nacional de Saúde. É, como poucos, um homem corajoso e frontal. Diz o que pensa, sem medo, sempre na defesa do superior interesse dos doentes.

Penso que o Professor António Araújo é o homem certo para o lugar certo. É um humanista. Tem um currículo que fala por si. É um médico respeitável e respeitado. Um profissional empenhado na defesa da medicina centrada no doente sustentada no humanismo, na ética e nas boas práticas. É, e muito bem, um defensor do acto médico como garantia da qualidade dos serviços prestados aos doentes pelos médicos.

Nas conversas que tivemos sinto que ama profundamente a sua profissão, um humanista que coloca o doente como principal enfoque da prática da medicina porque sem doentes nunca existiriam médicos.

É verdade, não sou médico, mas se fosse o Professor António Araújo tinha o meu voto convicto, assim apenas tem o meu humilde apoio pessoal e a minha profunda admiração. Estou certo que ainda terá muito para dar ao nosso País. Um dia será, com certeza, Bastonário da Ordem dos Médicos, mas confesso que gostaria muito de o ver como ministro da Saúde. Estou convicto que já faltou mais tempo!

Paulo Vieira da Silva

Gosto(12)Não Gosto(0)