Não acredito, não pode ser verdade.

“Em 1999 prometi-lhe publicamente um par de bofetadas. Foi uma promessa que ainda não pude cumprir. Não me cruzei com a personagem, Augusto M. Seabra, ao longo de todos estes anos. Mas continuo a esperar ter essa sorte. Lá chegará o dia”. Foi assim que João Soares reagiu a um artigo de opinião de Augusto M. Seabra, no PÚBLICO, em que este criticava o trabalho de Soares à frente do Ministério da Cultura.

Como pode, depois deste episódio, alguém pensar no nome de João Soares para presidente da LUSA?

Se esta noticia for verdadeira os profissionais da agência pública de noticias correrão o sério risco de não poderem exercer o seu direito à liberdade de expressão. Mais. E os que discordarem de Soares poderão mesmo correr o risco de levar “um par de bofetadas”.

Não concordo que um deputado, em funções, possa integrar a administração da LUSA mas pensar apenas na hipótese que João Soares possa presidir aos seus destinos deixa-me muito preocupado.

Os indicadores económicos do actual são positivos mas as “histórias” em que o governo de António Costa tem estado envolvido, nos últimos meses, deixam-me muito preocupado quanto ao estado de saúde e futuro da nossa Democracia.

Não acredito, não pode ser verdade que seja um deputado João Soares venha a presidir aos destinos da LUSA.

Gosto(6)Não Gosto(0)