Insónias

Je ne suis pas latrina

Esta semana tenho passado metade do meu tempo das consultas a tranquilizar os pacientes sobre a qualidade da cirurgia feita no Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNGE).

Os últimos acontecimentos geraram na população alarme social, inquietação e duvida que impactam negativamente na eficácia do acto médico.

Desde 2003 tenho feito, como tantos outros colegas, neste hospital cirurgia de primeiro mundo com resultados de primeiro mundo, e que aliás tenho divulgado com orgulho pelas mais diversas latitudes.

Sei do que falo pois já trabalhei por longos períodos em Glasgow, em Paris e nos EUA, e não ficamos atrás. Verifico também com agrado que a qualidade de todos os profissionais de saúde deste hospital é sublinhada por todos os médicos estrangeiros que têm vindo aprender comigo.

Claro que as estruturas estão depauperadas, e não é uma falta recente mas de anos, mas o corpo clinico e assistencial do hospital são da melhor qualidade a nível nacional. Até por isso deveria ser dado ao CHVNGE um estatuto e um orçamento de paridade em relação aos demais hospitais do Grande Porto.

É nessa luta que todos devemos estar empenhados, e não em servir os torpedos que olham para hospital como uma coutada fácil de anexação por outros hospitais ou como palco de lutas politico-partidárias ou de projectos pessoais.

Estamos no CHVNGE para servir os doentes.

Óscar Alves

Médico Neurocirurgião

Gosto(35)Não Gosto(0)