Salário Mínimo Nacional e o emprego

Em 1992, o estado de Nova Jérsia aumentou o salário mínimo nuns astronómicos 19%, ao passo que no vizinho Estado da Pensilvânia não ocorreu qualquer alteração. David Card e Alan Krueger aproveitaram estas ocorrências para realizar um estudo sobre o impacto do salário mínimo, no emprego. Como a mão-de-obra dos restaurantes é maioritariamente pouco qualificada e aufere vencimentos reduzidos, os investigadores optaram por concentrar neste sector a sua análise, uma vez que seria aquele que estaria mais sensível às alterações em causa. No final, os autores verificaram que o impacto do salário mínimo foi ligeiramente positivo, o que se reflectiu no crescimento do número de funcionário. Como Stigler comprovou no século passado, na maior parte das situações o empregador tem poder para fixar um salário abaixo da real produtividade do trabalhador, o que se traduz numa margem, por vezes não é negligenciável, entre o custo e o valor do rendimento do funcionário que acaba por ir parar aos cofres das empresas. (Ler Mais…)

Gosto(3)Não Gosto(0)

Inflação na Zona Euro

Numa conferência de imprensa, o presidente do banco central europeu considerou que a inflação se mantinha abaixo da meta dos 2%, por as empresas não aumentarem os salários dos seus funcionários e por essa via potenciar o consumo. Como o próprio sabe melhor do que ninguém, as empresas apenas aumentam os salários, em situações de pleno emprego, onde a disputa por trabalhadores, acaba por elevar a massa salarial. No entanto, na maioria dos países da zona euro, as taxas de desemprego permanecem em patamares elevados, o que confere às empresas uma enorme margem negocial, que potencia o recurso ao emprego precário. (Ler Mais…)

Gosto(1)Não Gosto(1)

Que futuro União Europeia?

O presidente do eurogrupo, um dos conselhos mais importantes da União Europeia, veio a publico afirmar que os países do sul da Europa gastavam todo o seu dinheiro de forma irresponsável, nomeadamente em mulheres e álcool. Para os mais despercebidos, estas palavras constituem uma dura resposta, para àqueles que anseiam por uma renegociação das dívidas públicas, com especial destaque para vários grupos de economistas e para alguns políticos que nos últimos meses têm procurado introduzir o debate “em cima da mesa”, com a ajuda dos relatórios do FMI. Como é certo e sabido, o presidente do eurogrupo é apenas o porta-voz das nações mais poderosas da união europeia, expressando as suas orientações políticas e económicas, sob a forma de constantes alertas à “navegação”. (Ler Mais…)

Gosto(3)Não Gosto(0)

Os Amigos de Cavaco Silva

Na reportagem realizada pela SIC sobre os escândalos bancários, é possível encontrar um enorme rol de importantes figuras nacionais, incluindo ex-ministros, gestores de renome e empresários. Curiosamente, muitas das personagens em causa foram condecorados por Cavaco Silva e são na sua maioria seus amigos pessoais. Num próximo livro, o ex-presidente da república, poderia aproveitar a sua capacidade de registo, que ele considera ímpar, para divulgar as conversas privadas tidas com Zeinal Bava, Dias Loureiro, Ricardo Salgado e Oliveira e Costa, explicando pormenorizadamente aos portugueses, como se consegue vender acções de um banco abeira da falência, acima do seu valor de mercado. (Ler Mais…)

Gosto(10)Não Gosto(0)

Educação o verdadeiro elevador social

No processo de selecção para concurso lançado pela TVI, destinado a pequenos talentos na cozinha, o número de candidatos ultrapassou, em larga medida, as expectativas dos organizadores. Nos últimos anos, este tipo de situações são bastante recorrentes, estendendo-se às várias áreas do mundo artístico. Mais do que nunca, os familiares directos inscrevem os seus filhos em concursos televisivos, colocam-nos em escolas de teatro, dança ou música, pagam formações futebolísticas, com a ténue esperança, das suas crianças virem a alcançar os estrelato e por essa via um nível de vida superior. No passado, os pais eram os primeiros a recusar ou eliminar a possibilidade dos seus filhos apostarem numa carreira artística, uma vez que essa opção teria consequências para as suas carreiras académicas graves, de longe considerado o caminho mais seguro para um futuro estável. (Ler Mais…)

Gosto(2)Não Gosto(0)

A diferença entre POLITICA e POLITIQUITICE

Os últimos dias tem sido particularmente activos do ponto de vista politico, com o lançamento da autobiografia de Cavaco Silva e com o permanente escrutínio ao ministro das finanças em relação a declaração de rendimentos de António Domingues. Quanto à obra do anterior presidente da república é um ajuste de contas “baixo” para com o engenheiro e ex primeiro-ministro José Sócrates. Ao estilo das revistas cor-de-rosa, ficamos a conhecer o teor das conversas realizadas em Belém e da forma como Cavaco Silva tremeu quando foi levantada a hipótese de liderar um eventual governo de iniciativa presidencial. (Ler Mais…)

Gosto(7)Não Gosto(0)

Quanto vale um Ministro Competente?

O primeiro-ministro está a ser fortemente pressionado para demitir o ministro das finanças Mário Centeno, em virtude do episódio protagonizado por este último em relação à publicação da declaração de rendimentos do anterior presidente da CGD. Curiosamente, no meio deste frenesim, os elogios de Bruxelas relativamente ao cumprimento das metas do défice e a revisão em alta do crescimento económico, que constituem isso sim a verdadeira essência do desempenho de Mário Centeno na pasta das finanças, passaram praticamente despercebidos à oposição. Além disso, o ministro em causa tem sido um importante agente diplomático junto da comissão europeia obtendo enormes concessões e um respeito admirável junto dos seus parceiros. Colocar em causa a qualidade e integridade de Mário Centeno, (Ler Mais…)

Gosto(7)Não Gosto(0)

Direitos Televisivos e o Futebol Português

Na Argentina, os jogos das principais equipas são transmitidos em sinal aberto para todo o país, em virtude de um acordo celebrado pelo anterior governo e a liga de clubes, que assegurou o pagamento dos direitos televisivos. O valor do acordo mais do que duplicou as receitas dos emblemas argentinos, o que provocou uma enorme euforia despesista, reflectindo-se numa politica agressiva de contratações e no aumento dos gastos com a massa salarial. No entanto, o actual governo, acossado pelo enorme défice fiscal, decidiu cancelar o contrato realizado pelo anterior executivo, criando um impasse tremendo, que levou inclusivamente ao cancelamento da ronda inicial do torneiro “apertura”. (Ler Mais…)

Gosto(8)Não Gosto(0)