Os erros das privatizações

transferir

Os resultados operacionais das principais empresas nacionais foram anunciados recentemente traduzindo-se num lucro de (EDP, Galp Energia, Santander Totta, Navigator, EDP Renováveis, REN, CTT e Brisa) 1,33 mil milhões de euros em lucros, o que corresponde a aproximadamente metade do défice público no mesmo período tenha sio (2,8 mil milhões de euros).

Curiosamente trata-se de companhias que integraram um amplo plano de privatizações iniciado, ainda por Guterres e concluído pelo anterior executivo. (Ler Mais…)

Gosto(2)Não Gosto(1)

Estivemos perto de uma situação muito complicada

Crisis_shutterstock_132934481
Crisis_shutterstock_132934481
 
O que se está a passar na CGD não é nada bom (mais 4,6 mil milhões, que agravarão ainda mais a dívida) e precisa de ser esclarecido com a já prometida Auditoria Forense, a par da CPI em curso no parlamento. A Auditoria Forense é cada vez mais uma necessidade.
 
 
No entanto, o Governo, com o apoio do Presidente da República, resolveu um problema, a capitalização da caixa, que o anterior Governo deixou andar, sem fazer nada, e que poderia ter causado um verdadeiro colapso de dimensão difícil de antecipar. Contra todas as expectativas, António Costa consegue que a capitalização da caixa não seja considerada uma ajuda de estado. Esse foi um objetivo de sempre do PM, para o qual contou com o empenho do PR. Merecem por isso os louros dessa ação bem sucedida.
 
Se não tivesse acontecido, o défice deste ano estaria totalmente comprometido, não seria certamente atingido (com todas as consequências políticas, financeiras e de imagem do Estado inerentes – com Portugal a não sair do procedimento de défice excessivo e a ver as condições de financiamento da sua economia a serem muito agravadas), mas também, e principalmente, a CGD estaria sob alçada das novas regras de “bail in”. Ou seja, os investidores, incluindo os pequenos, teriam perdas significativas e as ondas de choque em todo o sistema financeiro português seriam inimagináveis. Por isso, os bancos portugueses, a banca em geral, já andavam nos radares dos investidores de todo o mundo, com a Bloomberg a dizer: “Europe, we have a problem”. Pedro Passos Coelho, Maria Luís Albuquerque, Paulo Portas (responsável, lol, pela área económica do anterior Governo), o PSD e o CDS fizeram mea culpa da sua total e irresponsável inação na CGD? Aliás equivalente à total inação no Banif e no Novo Banco, com os prejuízos que estão à vista de todos? Não, fazem populismo, atiram areia para a cara dos portugueses e… mais valia estarem calados.
 
Neste processo da CGD é importante reforçar a necessidade de uma auditoria forense aos últimos 15-20 anos, a importância da CPI, mas também o papel do PM, e do PR, ao encarar e resolver um problema que poderia ter causado ainda mais prejuízos a Portugal e aos portugueses. Sem esquecer que, com tudo isto, a dívida vai aumentar ainda mais e é imperioso avaliar e responsabilizar, na exata medida da sua responsabilidade, todos aqueles que conduziram a CGD a esta situação.
Gosto(5)Não Gosto(0)

Kini [Ou um micro ensaio sobre a Liberdade]

To coerce a man is to deprive him of freedom – freedom from what? Almost every moralist in human history has praised freedom. […] nothing is gained by a confusion of terms. […] a sacrifice is not an increase in what is being sacrificed, namely freedom, however great the moral need or the compensation for it. Everything is what it is: liberty is liberty, not equality or fairness or justice or culture, or human happiness or a quiet conscience. […]

This monstrous impersonation, which consists in equating what X would choose if he were something he is not, or at least not yet, with what X actually seeks and chooses, is at the heart of all political theories of self-realisation. It is one thing to say that I may be coerced for my own good, which I am too blind to see: this may, on occasion, be for my benefit; indeed it may enlarge the scope of my liberty. It is another to say that if it is my good, then I am not being coerced, for I have willed it, whether I know this or not, and am free (or ‘truly’ free) even while my poor earthly body and foolish mind bitterly reject it, and struggle with the greatest desperation against those who seek, however benevolently, to impose it.” (Isaiah Berlin, Two Concepts of Liberty)

Citações de Sir Isaiah Berlin ficam sempre bem. Mas são especialmente úteis por estes dias de polémica em torno da proibição do burkini nas praias de vários municípios franceses. (Ler Mais…)

Gosto(2)Não Gosto(0)

“Adolescentes, álcool e mentalidade de grupo”

proibido vender alcool a menores

proibido vender alcool a menores

Nos últimos dias temos assistido a uma verdadeira telenovela-da-vida-real (sem qualquer tipo de desvalor para os envolvidos) . Os órgãos de comunicação social vão-se acotovelando, numa corrida desenfreada, para tentar obter o «exclusivo» “a” ou “b” ou “c” do episódio que envolveu jovens, MENORES, em Ponte de Sôr.

O caso, pela aparência dos factos, é um entre milhares. Não obstante, este, por envolver dois gémeos, filhos do embaixador do Iraque em Portugal, merece um destaque «especial» pelos nossos media. Ouvem-se «especialistas» em cada espaço noticioso, em torno da questão da «imunidade diplomática» de que – no caso português, por força da adesão à Convenção sobre Relações Diplomáticas, celebrada em Viena em 18 de Abril de 1961 e sua posterior ratificação pelo estado português através do Decreto-lei n.º 48295, de 27 de Março, de 1968, – nos termos do Art.º29º gozarão os gémeos, filhos do embaixador.

(Ler Mais…)

Gosto(5)Não Gosto(0)

O que é feito do PAN – Pessoas – Animais – Natureza?

INCENDIOS

INCENDIOS

O PAN – Pessoas – Animais – Natureza é um partido que, conforme podemos consultar no seu site, defende a mudança do comportamento humano relativamente ao próprio ser humano, à natureza e aos animais. Para tal o PAN entende importante que se proceda a uma profunda reforma das mentalidades e dos factores culturais, sociais, políticos e económicos que as condicionam. O Partido pelos Animais e pela Natureza está na primeira linha do apoio a todas as iniciativas que visem melhorar as condições de vida dos seres humanos, em harmonia com a natureza.

As imagens que marcaram a primeira quinzena de Agosto são as de um país em chamas, com centenas de incêndios a lavrar de norte a sul, passando pela Madeira e pelos Açores e de uma manifesta incapacidade de resposta para fazer face a este cenário dantesco.

O dia 8 de Agosto ficará para a história dos incêndios no país. Apenas e só neste dia arderam mais de 79.000 hectares que ultrapassaram, em mais de 20.000 hectares, toda a área ardida durante os anos de 2014 e 2015.

(Ler Mais…)

Gosto(8)Não Gosto(1)

O futebol visto por um Padre

padre_jorge_duarte

No passado dia 15 de Agosto o Manuel Serrão não pode estar presente no programa Prolongamento na TVI24. No seu lugar esteve um outro meu amigo, o Padre Jorge Duarte. Um amigo que estará para sempre ligado à minha vida, casou-me e baptizou a minha filha, tendo ficado uma amizade para a vida.

O Padre Jorge, é assim que o trato, é um grande adepto do Futebol Clube do Porto, mas é sobretudo um enorme ser humano que  protagonizou com a sua serenidade e sabedoria um dos momentos mais bonitos que vi sobre futebol em televisão. Um momento de fair play único que nunca vi num programa do género.

Neste dia o meu estimado amigo Padre Jorge Duarte deu uma lição a Pedro Guerra e a José Pina que o futebol é muito mais que tricas e discussões sobre erros dos árbitros, foras de jogo, frangos ou golos falhados. O futebol é humanismo e solidariedade. Vale a pena ver este pequeno vídeo!

Gosto(16)Não Gosto(1)

O endividamento diário é monstruoso

debt8

debt8

Evolução da dívida pública líquida nos últimos anos (dados do Boletim do Banco de Portugal). Deixo-vos os números desde 2010:

Dezembro de 2010: 158.736.000.000 euros
Dezembro de 2011: 170.904.000.000 euros
Dezembro de 2012: 187.900.000.000 euros
Dezembro de 2013: 196.304.000.000 euros
Dezembro de 2014: 208.195.000.000 euros
Dezembro de 2015: 218.093.000.000 euros
Maio de 2016: 219.246.000.000 euros

Se fizeram as contas à evolução média DIÁRIA DA DÍVIDA, obtém-se:
2011: + 33.336.986 euros
2012: + 46.437.158 euros
2013: + 23.024.658 euros
2014: + 32.394.521 euros
2015: + 26.065.753 euros
2016 (até Maio): +7.635.762 euros
Últimos 12 meses terminados em Maio de 2016: +24.493.151 euros

A média é bem superior a 30 milhões de euros/por dia nos últimos 5 anos (2011-2015).
Para ter uma ideia do que isso é, basta lembrar que o Hospital Pediátrico de Coimbra (orçado em 45 milhões de euros) custou, depois de toda a confusão, atrasos, etc., 92 milhões de euros. Ou seja, o endividamento diário em Portugal equivale a 1 hospital pediátrico (mesmo com atrasos, fraude, confusão de todo o tipo que ainda é comum nas obras públicas portuguesas, etc.) de 3 em 3 dias.

Pense nisso.

O que estamos a fazer é monstruoso.

 

Gosto(8)Não Gosto(0)

RTP e o serviço público

rtp_tv

A direcção da RTP anunciou recentemente a dispensa de todos os realizadores internos em Agosto para férias, e a contratação de uma empresa privada precisamente para cobrir a ausência dos referidos profissionais. Curiosamente esta empresa pertence a alguns ex-funcionários da estação, que foram recentemente reformados antecipadamente com indemnizações milionárias.

Tristemente, hoje o canal público de televisão constitui uma verdadeira desilusão para todos os portugueses. Com uma programação miserável, preenchida por filmes esotéricos, documentários repetidos até à exaustão, concursos de escola primária e sobretudo por programas e apresentadores que envergonham a língua portuguesa, a RTP aproxima-se perigosamente da banalidade e dos níveis de audiência dos canais temáticos do cabo. (Ler Mais…)

Gosto(8)Não Gosto(0)